Pesquisar este blog

24 de jan de 2012

Crônica: Entrevista com o maior ateu da atualidade






por Lucas Gonzaga

        A Revista Mudando o Fato entrevista hoje um dos maiores ativistas ateus da atualidade. Ele é professor e cientista em uma das melhores universidades do mundo, se destaca como grande humanista dos últimos 30 anos, premiado com o Nobel da Paz e Nobel de Física. Além do mais, articula em movimentos sociais, angaria fundos para ONG's, orfanatos e clínicas de tratamentos para pessoas com câncer. Também é conselheiro de Presidentes da América Latina e governadores brasileiros.  Conversamos aqui hoje com o Ateu Sr. Modinha.

Mudando o Fato:  


Sr. Modinha, o senhor acredita em um mundo melhor? Consegue ter esperanças, tendo em vista as corrupções e crises mundiais? E se acredita, como deveria ser este mundo?

Ateu Modinha: Acredito num mundo melhor sim! Acredito que um mundo melhor se faz com a democracia plena onde o povo é que tudo decide... e que... aliás, também....


Mudando o Fato: Mas e sobre a forma de governo?

Ateu Modinha: Acredito que as comunidades dentro de cada município sabem de suas necessidades e como supri-las, conseguem com toda certeza viver em uma Auto-Gestão. Acredito que a solidariedade e a cooperação devem ser a única espécie de autoridade neste mundo. Graciosamente o mundo se prostrará a paz..

Mudando o Fato: Suas propostas e filosofias a respeito da educação, quais são e como devem ser aplicadas?

Ateu Modinha: Acredito que uma educação deve ter como base a igualdade... pois... conquanto... apesar de... enfim...

Mudando o Fato: Qual a probabilidade de você acreditar em Deus?

Ateu Modinha: Absolutamente nenhuma, pois Deus não existe. Deus é mal, é perverso, Deus é um horror, é a escória do mundo e causa de todos os males: religião é pretexto para domínio.

Mudando o Fato: Senhor Ateu Modinha, em um momento o senhor diz que Deus não existe, em outro começa a dar um tanto de atributos a Deus. Não acha contraditório pronunciar-se desta forma contra, segundo o que você diz, não existe? Um tanto quanto estranho emitir ofensas ao que crê não existir, não acha?

(Um pouco constrangido o Ateu Modinha coloca suas mãos no queixo, em gesto de alguém que se encontra pensativo. Chega a parecer um pouco constrangido com a pergunta da experiente Jornalista)

Ateu Modinha: A senhora, dona Jornalista, poderia excluir da entrevista, por gentileza, as partes em que falo sobre Deus?



        O ateu e a jornalista tiveram pequenos atritos a respeito do pedido que o Ateu Modinha havia feito, porém nada de mais. Jornalista que é, gravou toda entrevista para não ser taxada de mentirosa ou sensacionalista. O ateu foi para casa muito satisfeito com a entrevista que deu e absolutamente convencido de que a jornalista atenderia seu pedido, o de não colocar as partes em que fala sobre Deus. O que ficaria um pouco estranho na entrevista, posto que o Ateu Modinha já havia lançado muitos livros ateístas e falava constantemente contra Deus, aliás, na própria introdução da entrevista ele é anunciado como um dos maiores ateus da atualidade. A jornalista tinha se certificado com todas as palavras de que cumpriria o pedido do Ateu Modinha, porém palavras podem ficar ao vento se não registradas.

         Enfim, muito feliz e satisfeito, já pensando na repercussão que aquela entrevista poderia ter através daquela grande revista. Sentou com sua mulher no sofá após um banho, tomou inspiradamente um bom e quentíssimo café. Orgulhoso que só, resolveu pegar a revista concorrente da que havia lhe entrevistado. Ao ver a capa soltou uma gargalhada debochada ao saber do entrevistado, menosprezando-o assim.

_ Aqui Clarissa- disse o Ateu Modinha a sua esposa-, o entrevistado é um Cristão, um tal de Leonardo Boff.

       A mulher acenou com a cabeça negativamente, abominando o preconceito que o marido tem de generalizar a todos os religiosos. Em sua leitura da entrevista do tal Cristão o Ateu Modinha ficou atônito com as declarações do Cristão. Pensava ele:

“Como pode ele pensar num mundo da mesma forma que eu! Isso não é possível! E olha que audácia deste Cristão de merda, ainda diz que o mundo daquele jeito é desejo de Deus! Sou mundialmente conhecido como Ateu, não posso ter meu nome associado às idéias que este Cristão hostil diz que vem de Deus!”

       O Ateu Modinha enfurecido de ter visto que um Cristão sonha o mesmo mundo que ele sonha, faz as mesmas críticas humanistas que ele faz, e ainda atribui a Deus, jogou a revista ao chão, rapidamente levantou-se e em um pulo só alcançou o telefone:

_ Alô, é a jornalista?

_ Sim, quem está me ligando essa hora da noite?

_ É o Ateu Modinha quem fala!

_ Senhor Modinha, já disse para ficar tranqüilo que aquela parte de sua incoerência sobre Deus não fará parte da entrevista!- disse mentindo a jornalista.

_ Que bom, mas não é só isso. Lembro-me que em quase todas as minhas respostas a minha primeira palavra sempre era “Acredito”. Te faço um pedido, coloque a palavra “Não” antes de todas as palavras “Acredito” que tiver, ficando assim “Não acredito em mundo melhor...” e assim por diante, ok?

        A jornalista ficou pasma, não entendeu muito, mas percebeu que ficaria bem polêmica a entrevista e poderia lhe render uma boa grana, logo o sorriso apareceu.

A jornalista responde ao novo pedido:

_ Claro que sim, senhor Ateu Modinha, farei tudo conforme o que pediu. Se é isso mesmo que você quer, tudo bem!

         A moda, caro leitor, serve em quase todos os casos como uma forma de se opor a um trauma, uma maneira de se criar uma identidade, uma imagem de si diante de outros, ou ainda simplesmente para tentar se inserir em um grupo social. E há os que adotam as modas nos mais diversos setores. Uns tornam-se religiosos por moda ou ateus; outros por moda se dizem politicamente de direita, de esquerda e até mesmo anarquistas.

          Se você é uma pessoa que estuda, se aprofunda, corre atrás de se informar e especializar em tudo aquilo que crê, seja qual for sua ideologia política, religiosa ou filosófica, tendência científica, etc., creia também na importância de combater através de um bom debate, da informação, do diálogo, isto é, combater pedagogicamente os incoerentes adeptos das modinhas.  Será uma maneira de ajudar tanto os insanos adeptos das modinhas, quanto até para deixar a todos mais claro o que de fato realmente é sua ideologia, a visão de mundo segundo sua ideologia. Coisa que os adeptos da modinha, deixam confusas em suas tamanhas incoerências, mais ainda aqui neste grande mundo da internet.
 
Indico o texto abaixo. Para ver basta clickar no título:


1 Comentários:

Luísa L. disse...

Ser Ateu, budista, democrata, cristão ou outra coisa qualquer só porque é moda é algo que acontece, pois as pessoas têm necessidade de afirmação no grupo onde estão inseridas, mas moda é moda, não é ideal, logo passa e vem outra. É triste que assim seja. E deste modo temos um mundo tão fútil e imbecil.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores


Mais Jogos no Jogos Online Grátis - Jogos de Meninos