Pesquisar este blog

14 de dez de 2011

Parte 2: Lula uniu o pouco útil ao totalmente desagradável







Agora aqui, caros amigos e inimigos, vamos a esta segunda parte abranger outros erros do governo Lula. Pior que erros, é que o seu governo com muito marketing disse que havia mudado todas estas áreas específicas, mas é claro, para continuar angariando votos. Lula não revolucionou nada, talvez somente a maneira de fazer marketing. Alias, não dá para acusar como erro puramente, apenas é viável acusar como erro mediante suas promessas eleitorais em 2002 e 2006.

Erros graves do governo Lula serão postados aqui, levando em consideração minha explicação do porque de ser erro. Não falarei sobre mensalões, não, não é este meu objetivo. Pessoas podem dizer que “Fora o mensalão, foi um excelente Governo, mudou a história do país, fez diferente de Fernando Henrique!”. Bom, é sobre este tipo de frase que pretendo combater, que é para ao menos instigar diálogo, debate, conversas sobre a diferença entre Lula e FHC. Aliás, nem em corrupção foi tão diferente segundo as últimas informações que me chegam oriundas do livro “Privataria tucana” do Amaury Ribeiro Jr. sobre o maior roubo da história do Brasil, tendo como protagonista o Sr. José Serra.

Um erro muito grave para um governo que se diz de esquerda encontra-se no tema Banco Central. O Banco Central pelas informações do Wikipédia tem a função de

 “[...] garantir a estabilidade e o poder de compra da moeda de cada país e do sistema financeiro como um todo. Além disso, tem como objetivo definir as políticas monetárias (taxa de juros e câmbio, entre outras) e aquelas que regulamentam o sistema financeiro local.”

Sobre o Banco central, atentando-se ao significado de “Democracia”, como será possível ser entregue uma instituição tão poderosa em mãos de Banqueiros? Que no caso, por muito tempo foi o Henrique Meireles. Curiosamente no mesmo ano em que Lula se candidatava a Presidente, ano de 2002 em que seria enfim eleito, Henrique Meireles pelo PSDB, partido de Fernando Henrique Cardoso, se candidatava a Deputado Federal por Goiás.

No ano seguinte de sua candidatura pelo PSDB, em 2003, Henrique Meireles seria já o Presidente do Banco Central escolhido por Lula (PT). O que aconteceu? Mudou de mentalidade de um ano para outro? Claro que não, pois a mentalidade é a mesma: conseguir fortalecer o poder do capital, das grandes empresas, anestesiando o trabalhador com a velha tática de Pão & Circo.

Lula deu total independência ao Banco Central, vale dizer, a banqueiros. Reforço: entregou o Banco Central para Henrique Meireles (PSDB). Por quê? Para o PSDB continuar decidindo parte importante da economia do país. Duas tacadas, o sujeito além de um ano antes ter sido do PSDB, também é banqueiro. Então além reforçar a política do PSDB no governo Lula, ainda ajudava seus amiguinhos banqueiros. Os bancos recebem benefícios semanalmente do governo que passam de 35 bilhões. Seria uma espécie de subsídio? Se fosse, seria para que visto que os juros dos bancos brasileiros (Decididos pelo Banco Central) são os mais altos do mundo? Então não é subsídio! Alguns esquerdistas satirizam chamando de Bolsa Banqueiro.

Lula fortaleceu o agronegócio, fazendo assim com que fosse favorecido o modo como latifundiários exploram a terra, a utilização de transgênicos e tudo isto em detrimento da economia familiar e segurança alimentar. Poderia, em poucas palavras, ter fortalecido a agricultura familiar, que abastece 80% da alimentação do brasileiro e deixado os latifundiários a andar com as próprias pernas. Aliás, é uma contradição ajudar deste modo os grandes proprietários de terra que, segundo o INCRA, 1% dos proprietários do Brasil possuem 53% de todo território brasileiro. Lula ajudou, com sua política, esse proprietários, que, aliás, já são muito ricos.

Aproveitando o ensejo de que estes assuntos estão intrinsecamente ligados, é preciso ser dito também que uma das promessas eleitorais de Lula em 2002 e 2006, aliás, um dos temas centrais dos que se dizem de esquerda, são as propostas de Reforma Agrária de Lula, que se moveram de encontro ao nada, isto é, ridiculamente insuficiente. Ou seja, ajudaram os grandes latifundiários, e rejeitaram seus eleitores do MST.

Meus aplausos a esta área, rural, ficar aos bons e efetivos esforços a respeito da luta contra o Trabalho Escravo, realmente o Governo Lula trabalhou nesse sentido e, Trabalho Escravo é algo que hoje em dia ninguém acredita que possa acontecer, mas acontece principalmente no Maranhão e Piauí, às vezes chegam a libertar mais de 1000 pessoas. O pior: são encontrados em muitos destes latifúndios que recebem o agronegócio, a ajudinha do governo. O problema ainda, é que o principal que seria aprovação da PEC 438, foi jogada para de baixo do tapete.

Conclusão: FHC e Lula se amam e vieram para a mesma missão.

E agora, alguns dados que nos dão mais condições de ver que não há diferença entre Lula e FHC, que o Lula no máximo segue um plano econômico. Para ficar melhor, afirmo que Lula não repetiu o governo de Fernando Henrique. Não, não repetiu. Apenas continuou a por em prática um Plano Econômico-social arquitetado por FHC, Itamar Franco e outros. Só que, em dado momento deste Plano econômico-social o “Pouco útil” de que falei na Parte 1, iria começar a ser feito, e esta pouca diferença foi feita no governo Lula. Este “Pouco útil” num primeiro ventinho econômico será lançado no lixo, todos os benefícios trabalhistas e a situação da aposentadoria serão cortados ou reduzidos como acontece na Europa, pois como acontece na Europa, quando há crise quem sai perdendo é o trabalhador.

O mais engraçado é ficarem dizendo “Lula pagou a dívida externa”. 1º é que Lula não pagou a dívida. A dívida externa ainda não foi paga; 2º é que convenhamos que uma hora essa dívida tem de terminar, se coincidir de ser com o Lula ou qualquer outro presidente, vão ficar lhe aplaudindo?  A dívida está sendo paga por vários presidentes.

Dados da UNAFISCO sobre gastos dos Governos Fernando Henrique e Lula:

FHC: 2001/2002

Lula: 2004/2005



Dívida do Brasil:

FHC: 45%
Lula: 43%

Educação:


FHC: 3%
Lula: 2,7%


Saúde:

FHC: 6%
Lula: 6%


Habitação:

FHC: 00,5%
Lula: 1%                      

Obs.: Única grande diferença, mas insisto na famosa grande pergunta: Gastou mais que FHC, certo, mas um bom governo ( se é que existe governo bom ou posa exisitir) não consiste em gastar mais que o governo do "opositor", todavia em suprir as necessidades da população. Supriu?

Meio ambiente:

FHC: 4%
Lula: 2%

Lucas Gonzaga

0 Comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores


Mais Jogos no Jogos Online Grátis - Jogos de Meninos