Pesquisar este blog

7 de dez de 2011

Lula uniu o pouco útil ao totalmente desagradável _ Parte 1






Plínio de Arruda Sampaio sobre o Bolsa Família em entrevista ao Portal Terra:

"O sujeito só não está sentindo a dor da fome, mas não está se alimentando bem. Não está comendo proteína, só farinha. Inclusive fui do grupo do Bolsa-Família, mas me demiti quando o programa perdeu o seu sentido. Deixou de ser uma atenção imediata, com a garantia de uma terra depois, um emprego, um lar. Não tem reforma agrária, nem política de emprego, virou assistencialismo puro e simples e mais, estão corrompendo os beneficiados."

      Bom, critico e sempre criticarei Bolsa Família e outros tantos projetos que, bem ou mal, me parece com a questão da cota universitária para negros, indígenas, etc.: Somente paliativo! Tudo bem, acredito que todos devem prever que o mais ético, é que todos os que se encontram em situação miserável neste país devem pescar o próprio peixe. Numa perspectiva comunista isso quer dizer que o pobre ou qualquer cidadão, mesmo o mais podre de rico que seja, deve receber dos frutos do próprio trabalho. O rico não deve viver do trabalho dos outros e o pobre não deve entregar de mãos beijadas o que ele mesmo produziu. O que é de seu esforço, de seu suor, deve ficar a si mesmo. Quem produz os bilhões de Eike Batista?  Ele mesmo? Se crê desta forma, tente ao menos imaginar o como ele faz isso: nem mágica faz!  Numa perspectiva anarquista o pobre deveria desfrutar do que ele mesmo produziu, porém sem a regulação de um Poder. Na perspectiva Cristã original, tudo deve ser distribuído conforme a necessidade. (Vide Atos 2:45 para entender)
- Vejam a tirinha ao final!


Lula não pautou sua política na diminuição da desigualdade. Não, claro que não. Como escravistas não libertaram escravos porque sentiram dó deles, os “libertaram” por precisar de gente para comprar. Tal qual o escravo dava muitas despesas aos seus senhores, mesmo ainda os senhores os tratando de forma desumana, pessoas na miséria custam mais ao estado que dar Bolsa Família. Os roubos ao comércio, a violência que mobiliza policiais que servem entre muitas coisas para proteger o comércio, os hospitais, que mesmo caindo aos pedaços, não podem deixar de socorrer mendigos e miseráveis, etc.



Por que uniu o pouco útil ao totalmente desagradável? Poderíamos dizer que, ainda na analogia do miserável de hoje e do escravo de ontem, com a libertação dos “escravos” (miseráveis) que moram na “senzala” (Rua ou favela) é evitado o fervor por igualdade e justiça que acontece na Europa e nos Estados Unidos, que quase aconteceu na década de 30, mas que, alguém com quem o Lula muito se parece – e isso não é elogio- contornou com repressão e “Pão e Circo”e, por fim, é evitado também o que ocasionou o Golpe de Estado de 64.


Por que digo “Pouco útil”? Pois bem ou mal, entenda caro leitor o que é uma barriga com muita fome, o que é alguém que não tem pão para comer. A política assistencialista do Lula tapou o buraco de muitas dessas pessoas. Algo a acusar é que a mesma verba que o Lula usou com suas políticas assistencialistas também foi usada por FHC, porém com nomes diferentes e com organização diferente. Bom, sabemos que nome de projeto sempre é mudado quando algum oposicionista entra no poder, dizem que farão melhor. Isto já não nos é novidade. O mérito do Lula nisto?  Poucos, pois apenas continuou projetos de e investimento de FHC, num período financeiro melhor, numa época em que já era previsto que haveria uma ascensão nas políticas econômicas de FHC.  O “Pouco útil” foi ter tapado buraco do estômago e quem esteve em miséria, mesmo que para suprir interesses que não os dos pobres.

E por que “Totalmente Desagradável”? Esta parte já esteve implícita no decorrer do texto e já explicitei. Usou de suas políticas assistencialistas em favor dos mais ricos. O que Lula fez que realmente favoreceu a burguesia e o que deixou de fazer para cumprir com o que a constituição diz que o povo tem de direito, estará na segunda parte deste texto. Direi também o que me motivou a escrever sobre o Governo Lula.

No fim das contas quem paga é sempre o povo, Corrupção não é o que a Lei diz que é corrupção. A lei é feita por homens e segundo seus interesses. Não é crime pela lei lucrar com o trabalho dos outros e pagar somente salários mínimos ou uns acréscimos a mais para os que produziram. Pago para ver o dia em que alguém consiga ficar rica sem usar a outra

Na Parte 2 comtarei os dados.

Lucas Gonzaga


    

3 Comentários:

paulobatista disse...

Camaradas a muito estou na militância, nunca fui bom de relatórios, tenho cinquenta anos e vi muita coisa e vi o que viram antes de mim, não me importo com julgamentos, fui julgado muitas vezes, meus juízes não! Tenho recebido seu comentários como algo positivo, espero estar certo, se não por favor, sejam mais diretos. Acredito que o dever moral de quem sabe, é fazer saber. Daí as apropriações!
Saudações,
Paulo Batista Gomes.

Preso por fora disse...

Seu Paulo, não entendi muito!

Anônimo disse...

Excelente charge no final!

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores


Mais Jogos no Jogos Online Grátis - Jogos de Meninos