Pesquisar este blog

14 de nov de 2011

Top Five dos posts mais vistos da semana

    

  Aqui estão os cinco textos mais vistos desta semana. Achará muitas vezes entre esses, contos e crônicas, crítica ou propostas pedagógicas, textos sobre educação e algumas coisas mai, porém é provável que sejam textos sobre Religião e Política que são os temas principais do blog. Vamos ver no que deu esta semana?

1º_ Prefiro maconheiros honestos da USP que agentes desonestos da mídia!

Recordando a frase do Tico Santa Cruz no Rock in Rio:

"Fiquem atentos aos nossos tribunais, nossos desembargadores e juízes. Prefiro conviver com maconheiro honesto do quê com bandido de terno e gravata!"
Agora eu  sigo o mesmo caminho afirmando que prefiro conviver com maconheiro honesto que com mídia manipuladora, ou seja: não são emissoras, são OMISSORAS!

As mídias sujas chegam a me fazer pensar que omitir e mentir são o mesmo, pois é o que dá a parecer. Em suas omissões  a notícia fica tão distorcida que se torna inverdade, isto é, mentira. As mídias estão "esquecendo" de informar que essa tal revolta dos estudantes da USP estourou depois de aguentarem enésimas outras afrontas a democracia, a liberdade, ao respeito às memórias de vítimas do golpe de 64. Isso tudo por parte do reitor da USP. Para ler o restante, click AQUI


2º_ Sou gay, e daí? E Você é fiscal de fiofó, por acaso?



Nestes últimos anos os homossexuais são um dos temas em voga nos assuntos dos jornais, televisões, dos botecos, do povo, de igrejas!

Muita gente concorda que não temos nada que ver com a sexualidade dos outros, já existem uns que não. Estes eu denomino de:
Fiscais de Fiofó!  Os Fiscais de Fiofó infernizam homossexuais com afirmações religiosas. Dizem que querem privilégios.

Privilégios? Então o caso de um negro processar um boçal por racismo é privilégio? Creio que não. Homossexuais apenas querem um meio lícito de defenderem-se de preconceitos. A lei ainda não prevê a Homofobia, para isto teria que ser aprovada a tal PL 122. Apanhar por qualquer motivo é uma coisa, apanhar por ser negro, aí em caso de prisão a pena aumenta. Tal qual o caso citado, os homossexuais querem que assim seja. Apanharem por qualquer outra coisa, irão a delegacia e resolverão da forma legal, onde há a pena devida, mas sofrer agressão por ser homossexual? As penas devem ser mais pesadas! Por isso insisto chamar de Fiscais de Fiofó.


Ainda sobre privilégios: homossexuais querem o direito de, ao se separarem, de repartição de bens mediada como heterossexuais têm. Aliás, apenas estão pedindo DIREITOS IGUAIS! Acaso buscar direitos iguais é privilégio? Privilégio será se apenas heterossexuais possuírem certos direitos!
Para ler o restante, click AQUI


3º_ Crise terminal do capitalismo? _ por Leonardo Boff



     Tenho sustentado que a crise atual do capitalismo é mais que conjuntural e estrutural. É terminal. Chegou ao fim o gênio do capitalismo de sempre adapatar-se a qualquer circunstância. Estou consciente de que são poucos que representam esta tese. No entanto, duas razões me levam a esta interpretação.
     A primeira é a seguinte: a crise é terminal porque todos nós, mas particularmente, o capitalismo, encostamos nos limites da Terra. Ocupamos, depredando, todo o planeta, desfazendo seu sutil equilíbrio e exaurindo excessivamente seus bens e serviços a ponto de ele não conseguir, sozinho, repor o que lhes foi sequestrado. Já nos meados do século XIX Karl Marx escreveu profeticamente que a tendência do capital ia na direção de destruir as duas fontes de sua riqueza e reprodução: a natureza e o trabalho. É o que está ocorrendo.
       A natureza, efetivamente, se encontra sob grave estresse, como nunca esteve antes, pelo menos no último século, abstraindo das 15 grandes dizimações que conheceu em sua história de mais de quatro bilhões de anos. Os eventos extremos verificáveis em todas as regiões e as mudanças climáticas tendendo a um crescente aquecimento global falam em favor da tese de Marx. Como o capitalismo vai se reproduzir sem a natureza? Deu com a cara num limite intransponível.
O trabalho está sendo por ele precarizado ou prescindido. Há grande desenvolvimento sem trabalho. O aparelho produtivo informatizado e robotizado produz mais e melhor, com quase nenhum trabalho. A consequência direta é o desemprego estrutural.
Para ler o restante, click AQUI



4º_ Odeio Pobre!


  Segundo dados do SAE, que é a Secretaria de Assuntos Estratégicos criada em 2008 e está diretamente ligada a Presidência da República, somente na última década mais 39 milhões de pessoas entraram para a Classe média no Brasil, sendo que 13 milhões destes 39 milhões surgiram de entre 2009 e 2011, isto é, um terço apenas em 2 anos. Portanto pode-se afirmar que está havendo uma movimentação sociológica em nosso país, uma nova configuração sociológica. Vale alertar que, 39 milhões não representam o total da classe média, mas tão somente é a quantidade dos que entraram para esta classe nesta última década.
 
        Em todo este mexe e remexe social, tendo como causa o crescimento de poder aquisitivo dos pobres, na busca por moradias dignas e melhores ocorrem  mudanças de imóvel, de bairro e até mesmo de cidades, todavia devido o preconceito pode haver comportamentos não muito agradáveis na maneira de receber e conviver com os novos moradores oriundos destas classes em crescimento. Esta classe emergente pode ser chamada de classe C ou como outros preferem, pode também ser chamada de Nova Classe Média. Ultimamente Nova Classe Média é o termo mais usado em meios de comunicação.

 
        Classe "C" é o grupo que ganha menos de 10 salários mínimos por mês. Atualmente, representa 90% da população brasileira, é responsável por 79% do consumo, atinge 69% do mercado de cartões de créditos, são 86% do total de internautas no Brasil e movimentam mais de 760 bilhões por ano. 
_ Data Popular  

Para ler o restante, click AQUI



Concordo com o Plínio. No final quando ele fala de "Diálogo e sem violência" eu vibro mais ainda. Paulo Freire em sua reflexão no livro "Pedagogia do oprimido" ao argumentar sobre as consequencias do opressor no oprimido, e de quando o oprimido ganha o mínimo de consciência sobre sua situação, termina explicando que, ainda não liberto, o oprimido reage como o opressor age, isto é, com coação, com violência. Aliás, foi tão somente isto que o oprimido viu em toda a sua vida!

       Semelhantemente me parece que foi o que aconteceu com alguns dos alunos da USP, agiram como a polícia que tanto reclamam, ou seja, agiram com agressividade! A fé ideológica de que comungo e carrego se opõe a violência. Todo aquele que porta-se como violento, pode intitular-se do que for, de direita, de esquerda, de profissional que está aí para garantir a segurança da população, pode dizer que é cristão, o que seja, particularmente independente do título que carrega, todos os que praticam a violência são inimigos. E mais específico aos hermanos anarquistas, tenho a dizer que é uma contradição enorme dizer que é contra a repressão e ao mesmo reagir como repressor.

       
Os jovens do nosso país, e estou incluído, mostram muita força, todavia precisamos de foco e direcionamento. Dá-me a impressão e o velha guarda Plínio de Arruda Sampaio também o diz no vídeo abaixo, de que a Juventude está meio perdida. Precisamos saber exatamente o que queremos, precisamos, como aprendi com a Teologia da Libertação, Ver, Julgar e Agir, no entanto parece-me que o ocorre é que estamos vendo agindo e depois julgando e pior, na hora de julgar a situação holisticamente, algo que não ocorre de fato, excluímos nossas ações do julgamento.  Tanto que Plínio ao fazer uma primeira crítica aos estudantes da USP é vaiado. E isto me deixa entorpecido de perplexidade, pois a maioria dos que ali estavam são estudantes da área de Humanas! Creio que deveriam estar mais que acostumados de, ao alguém fazer uma afirmação, esperarem automaticamente por uma argumentação, contudo o que se mostra no vídeo são as vaias de cara. Se vão a faculdade e não aprenderam o que deveriam aprender no 1º período, deve ser por que não assistiram aula e estavam fazendo outras coisas. Aí, meus caros, no que diz respeito ao estudo, ficar fumando maconha neste caso faz mal, e não só a maconha, porém qualquer outra coisas que tome o tempo das aulas, mesmo bíblias e cultos religiosos, discussões super "importantes", festinhas e qualquer outra coisa que ocupe o tempo de aula.


0 Comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores


Mais Jogos no Jogos Online Grátis - Jogos de Meninos