Pesquisar este blog

24 de mai de 2011

Deus é menos Deus por não ser o mesmo "deus do Evangelicalismo e Catolicismo"?

     
     Das tantas quantas que contas tantas que apenas uma foi, mas que seriam tantas se esta não fosse, mas foi e foi de uma vez por todas! Ah, como te agradas do jejum, mas não o da religião, não o dá propina, não o da teologia da terra, não o jejum das trocas e barganhas, mas o jejum do Amor.

       Não o de abster-se do Amor, mas tão s'e'mente no Amor e sOmente no Amor. Se a cada 'cada' tu tivesses desprovido e surpreso de tudo quanto acontece, se não fosse tua presença em todos os cantos e benignos encantos de fato tudo apenas seria solitário canto, triste um tanto, um tanto do teu tamanho... algo poderia ser do teu tamanho? A tua falta teria o teu próprio tamanho?

      Lá vai um homem que não grita! Lá vai um homem que diz que é Deus! Incólume quanto Deus, ignominiado quanto homem, dilacerado...Eis a questão que permanece até hoje- pra mim não é- "... se és realmente o Cristo por que não sai desta cruz?..."

     Só nos resta o eco:_ perdoa-lhes por que eles não sabem o que falam, o que fazem ...

    Só nos resta o final do 'eco'[bio] , seu fim ...

    Resta o fim do 'eco'[bio] e a permanência do Eco, da transcendência!
Por acaso não és o mesmo de antes, óh homem que se diz Deus!?

      Acaso pensam que é dever teu abrir o mar todas as vezes que te imploram, pensam que sempre passarás os filhos teus pelo jordão, pensam que sempre haverá multiplicação de pães e peixes. Que se não houver peixes multiplicados, mares abertos, curas... Serás tu menos Deus?

"... perdoa-lhes pois não sabem o que pensam..."

      Donde viestes coisas tais, pensamentos vis e hostis, óh homem?
Quando vos ensinei que sou Deus apenas porque me movo ou porque faço?
Sou Deus mórbido também!
Sou Deus moribundo por amor a ti!
Sou cordeiro que nada faz como atitude do fazer maior! Faço o tudo, mas lhes soam como se o nada tivesse acontecido, dominado e ocorrido!

Eu sou! E tu, óh homem?

Dizes hoje que és, logo já esqueces amanhã.



Isaías 58

1 Clama em alta voz, sem constrangimento; faze soar a tua voz como a corneta. Denuncia a meu povo suas faltas, e à casa de Jacó seus pecados.
2 Sem dúvida eles me procuram dia após dia, desejam conhecer o comportamento que me agrada, como uma nação que houvesse sempre praticado a justiça, sem abandonar a lei de seu Deus. Informam-se junto a mim sobre as exigências da justiça, desejam a presença de Deus.
3 De que serve jejuar, se com isso não vos importais? E mortificar-nos, se nisso não prestais atenção? É que no dia de vosso jejum, só cuidais de vossos negócios, e oprimis todos os vossos operários.
4 Passais vosso jejum em disputas e altercações, ferindo com o punho o pobre. Não é jejuando assim que fareis chegar lá em cima vossa voz.
5 O jejum que me agrada porventura consiste em o homem mortificar-se por um dia? Curvar a cabeça como um junco, deitar sobre o saco e a cinza? Podeis chamar isso um jejum, um dia agradável ao Senhor?
6 Sabeis qual é o jejum que eu aprecio? - diz o Senhor Deus: É romper as cadeias injustas, desatar as cordas do jugo, mandar embora livres os oprimidos, e quebrar toda espécie de jugo.
7 É repartir seu alimento com o esfaimado, dar abrigo aos infelizes sem asilo, vestir os maltrapilhos, em lugar de desviar-se de seu semelhante.
8 Então tua luz surgirá como a aurora, e tuas feridas não tardarão a cicatrizar-se; tua justiça caminhará diante de ti, e a glória do Senhor seguirá na tua retaguarda.
9 Então às tuas invocações, o Senhor responderá, e a teus gritos dirá: Eis-me aqui! Se expulsares de tua casa toda a opressão, os gestos malévolos e as más conversações;
10 se deres do teu pão ao faminto, se alimentares os pobres, tua luz levantar-se-á na escuridão, e tua noite resplandecerá como o dia pleno.
11 O Senhor te guiará constantemente, alimentar-te-á no árido deserto, renovará teu vigor. Serás como um jardim bem irrigado, como uma fonte de águas inesgotáveis.
12 Reerguerás as ruínas antigas, reedificarás sobre os alicerces seculares; chamar-te-ão o reparador de brechas, o restaurador das moradias em ruínas.
13 Se te abstiveres de calcar aos pés o sábado, de cuidar de teus negócios no dia que me é consagrado, se achares o sábado um dia maravilhoso, se achares respeitável o dia consagrado ao Senhor, se tu o venerares não seguindo os teus caminhos, não te entregando às tuas ocupações e às conversações,
14 então encontrarás tua felicidade no Senhor: eu te farei galgar as alturas da terra, e gozar a herança de Jacó, teu pai; porque a boca do Senhor falou.

"...Perdoa-lhes, não sabem nem o que comeram no almoço..."



Lucas Gonzaga

0 Comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores


Mais Jogos no Jogos Online Grátis - Jogos de Meninos