Pesquisar este blog

2 de dez de 2010

Sobre os sem-teto



Pretendo escrever aqui algumas coisas para os que assistem as críticas na televisão sobre "Movimento dos sem terras", "Movimento dos sem teto" e outros. Há órgãos do governo americano que até os chamam de terroristas. Dá um nó na garganta e uma dor no peito chamado nostalgia, pela falta de caráter dos tais. É bem verdade que há baderneiros. Baderneiros legítimos, baderneiros comprados pela oposição para sujar o grupo e a causa existencial e a ainda os “pavios-curtos”, que realmente estão inseridos na causa, mas são um pouco mais nervozinhos. Dentre estas coisas é bom ressaltar que os sem-tetos:
1°) _São pessoas normais, não são extraterrestres.
2º)_ São pobres.
3º)_ São de pouco estudo em sua maioria.
4º)_ São trabalhadores.
5º)_ Como em qualquer grupo, em qualquer sociedade, de qualquer parte do planeta, tem gente de bom caráter e de mau caráter.
6º)_ A grande massa não tem opção política.
7º)_ Por motivos muito parecidos dos componentes entre si, não têm onde morar.

São motivos a priori, não muito complexos. Teria que se estudar para aprofundar o surgimento das favelas e seus vários motivos como a movimentação nordestina (vide o vídeo mais antigo da música “Carcará” com Maria Bethânia) que procuravam por uma vida melhor, e que também foram surgindo (favelas) por volta de 1900 que aglutina a abolição da escravatura em 1988, 1 ano antes da Proclamação da República e 22 anos antes da Revolta da Chibata do Almirante Negro João Candido e outros casos mais. Se não se pode pagar uma casa, se não é viável comprar terrenos e construir, melhor que morar na rua neste caso, para o pessoal que é pobre, que ganha um salário miserável, onde o valor de um aluguel é equivalente a um salário muitas vezes, a melhor solução seria mesmo então construir casas a margem dos bairros e em grandes centros, lugares que são considerados áreas de riscos para construção por todos os cálculos que se pode fazer, pela erosão com as manifestações naturais, pela má qualidade de moradias instaladas.
Bom, nestes casos é que originam muitos sem-tetos. Casas de madeiras que pegam fogo, que são derrubadas pelo vento forte inúmeras vezes, despejo pelo trabalho da Defesa Civil ( que apenas está cumprindo o seu papel). A Defesa Civil faz o seu trabalho, o problema nestas cidades é que as secretarias de habitação é que não costumam fazer o seu. Pela Fundação Getúlio Vargas o próprio morador de favela é considerado um sem-teto. Os sem-teto vão desde mendigos, passando por organizações nas ruas, que pressionam o governo através de manifestações, até moradores de favelas, beiradas de rios, encostas e tudo mais. Eles fazem a festa - no bom uso do termo- quando sabem de algum lugar como o prédio do INSS em São Paulo que há mais de 10 anos não é usado para nada. Injusta a ocupação? Claro que não! É dever do Estado a providência de moradia, todo e qualquer cidadão tem direito a moradia e alguns de forma mais imediata! Existem programas de habitação e moradia nas prefeituras, governos estaduais e pelo governo federal. Todavia sabemos como é a burocracia e má vontade de alguns setores. Por isso as manifestações. Imagine o como deve afetar o trabalho e os estudos o fato de não ter lugar onde morar! Não sou nenhuma enciclopédia humana, então devo ter deixado algumas pessoas a ver navios, mas aconselho que procurem livros confiáveis sobre o assunto de Historiadores, Sociólogos, Antropólogos, Geógrafos e outros entendedores... Apoiem, ajudem, façam abaixo assinado. Também indico estes sites de movimentos abaixo, o portal flm(Frente de Luta por Moradia é o que costume ler) :
Lucas Luz

0 Comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores


Mais Jogos no Jogos Online Grátis - Jogos de Meninos