Pesquisar este blog

30 de set de 2010

Intimidade com Deus- Daniel Canício



Intimidade com Deus



Estou cansado...

Cansado de ver as pessoas dizendo ter intimidade com Deus, sem ao menos demonstrarem arrependimento e compreensão verdadeira da fé que professam e do entendimento do quão sujas e depravadas são. Cansado de ouvir que igrejas bíblicas, que fitam seus olhos e suas mensagens apenas na cruz, ao invés de milagres e prosperidade, são igrejas frias. Cansado de ver a ignorância de muitos ao acharem que experiência e intimidade com Deus se limitam a cair, tremer, rodar, pular e berrar meia dúzia de palavras estranhas dentro de um ambiente repleto de pessoas repetindo jargões e tomadas pelo emocionalismo.

Ter intimidade com Deus é conhecê-lo profundamente. E conhecer a Deus profundamente necessariamente implica em compreender de forma clara a sua posição em relação a Ele. Sendo mais claro, se você tem intimidade com Deus, você necessariamente irá compreender de forma incompreensível aos homens o quão sujo, depravado, miserável, cego, repugnante e necessitado da Graça Divina você é. Muito diferente dos super pastores, líderes e telepregadores que vemos em nossa atualidade, com seu lixo teológico antropocêntrico, soberbos, se autodenominando apóstolos, ungidos de Deus, cheios de revelações totalmente sem fundamento bíblico, alegando terem intimidade de Deus.

Ter intimidade com Deus não significa fazer bizarrices infundadas. O fato de eu ser amigo de alguém, e ficar pulando e gritando junto a essa pessoa, não acarreta crescimento em intimidade. No lugar disso, essa qualidade pode ser perfeitamente observada quando olhamos para uma pessoa em alguma situação, e logo sabemos o que ela pensa, ou o que ela acha sobre algo.

Só o relacionamento com Deus traz a plena compreensão de quem somos. Só compreendendo a Ele, compreenderemos quem somos. Porque compreendendo quem Ele é, e o que Ele acha sobre as coisas, compreenderemos quem somos e reconheceremos a nossa depravação. (Isaías 6:5)

Não existe um só homem que verdadeiramente tenha intimidade com Deus e que, por causa disso, se ache alguma coisa. Acredite, se tal homem afirma ter intimidade com seu criador e não reconhece sua repugnância e pequenice, não é o Espírito de Deus que está agindo sobre este homem, mas sua própria carne – ou até mesmo, um espírito imundo. E falo isso sem medo de errar.

Spurgeon, um pregador reformado e puritano, por quem tenho grande admiração pelo seu compromisso com o Evangelho e pela grande intimidade que demonstra ter com Deus-Pai, pela Graça disse:

Eis que sou vil, o mais baixo entre os homens.
Há pecado em minha santidade, incredulidade em minha fé.

Desde o nascimento o pecado me enganou, e me matou.
Assim, o mal, que rejeito, me persegue.
E o bem que almejo, esse não faço.

Contudo, o Rei da Glória me ouviu, ainda que eu seja um homem de lábios impuros, e que os lábios falem do que o coração está cheio.
Ele se chegou a mim, e se chega a todos que se chegam a Ele.

Maravilhosa é a Graça do Senhor, ela é irresistível - quando poderosamente chama, ninguém pode negá-lo.
Em amor fui atraído e em benignidade me rendi ao Deus dos deuses, Aquele que não é servido por mãos humanas, como se de alguma coisa precisasse.

Pois sei do que o Espírito de Deus me testifica: que o homem não é justificado pelo que faz, mas pela fé em Jesus Cristo.
E eis que tenho recebido, por Graça, esse dom, de crer em Jesus Cristo, para ser achado justo pela fé nEle, e não pelo que eu faço; porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada.
E, por causa desse tão grande amor de Deus, que me adotou como Filho e me justificou, não me sendo isso em nada merecido, odeio o pecado, pois não é pecando que a Graça irá abundar.

Assim, ao mundo, me assemelho a pregador de deuses estranhos; porque lhes anuncio o evangelho da graça de Deus, que gratuitamente concede a fé em Jesus e a ressurreição.

Esta que anuncio, e vivo, é uma palavra fiel, e digna de aceitação: que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores, dos seus pecados e da ira que vem sobre esses.

E nisso se conhece o amor de Deus Pai.

Tal discurso só poderia ser proferido por uma pessoa que tenha verdadeiramente intimidade com Deus, pois homem algum fora de Cristo pode reconhecer sua insignificância.

Lembrem-se: as Sagradas Escrituras são extremamente claras quando dizem que nosso coração é enganoso, e desesperadamente corrupto (Jr 17:9). De acordo com esse versículo esclarecedor, acho perigoso basearmos nossa fé e medirmos nosso nível de intimidade através de nossas experiências pessoais, achando que por sentir arrepios e sensações esquisitas ao orar, é sinal verídico de nossa experiência e intimidade com Deus.

Que possamos voltar às Escrituras, pois é lá que Deus se revela plenamente na pessoa de Jesus Cristo (Cl 2:9), e é através delas, conduzidos pela ação de Seu Santo Espírito, que adquirimos conhecimento e intimidade com Deus-Pai.

Desejo de todo meu coração que pelo intermédio das lágrimas de arrependimento, nós possamos ver mais claramente o brilho e a glória da cruz salvadora, compreendendo assim, a nossa posição diante de Deus.

Pela Graça!

Daniel Canicio

Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte?”
(Romanos 7:24)

SOLA GRATIA!





* Este e outros excelentes textos do mesmo autor e de diversos outros, aqui neste blog:http://sejamoshonestos.blogspot.com/2010/09/intimidade-com-deus.html

0 Comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores


Mais Jogos no Jogos Online Grátis - Jogos de Meninos